quinta-feira, 9 de abril de 2009

GUERRAS DO ALECRIM E MANJERONA

"Ao menos, se não morri da queda, vou para casa em uma escada" – Não fora Semicúpio desenvolto em suas expedições casamenteiras e seus ordenados atrasados, atrasados ficariam para sempre! O que dificilmente se pode prever é a única e absoluta exclusividade de uma intenção pessoal. As guerras sucedem-se, reproduzem-se, auto-alimentam-se e proliferam em torno de indizíveis intenções gerais. Não fará sentido o que escrevo, bem sei, mas haverá algum sentido nas palavras?

20 comentários:

Mofina Mendes disse...

Esse Sol por aí é mesmo forte, caramba!

Blimunda disse...

Não duvides! O que vale é que é de pouca dura!

Rei da Lã disse...

Quem assim escreve não gagueja!

mac disse...

Se houvesse um parágrafo entre cada frase...

Blimunda disse...

Sim. O parágrafo facultaria maior sentido à análise, sendo certo que para isso, não deixassse, no entanto, de ser imprescendível a exitência de sentido.

mac disse...

Ah, mas é que há sentido, tanto!
A minha sugestão de paragrafar foi precisamente porque, sendo bem preguiçosa, ficava muito mais fácil para mim de pensar nos muitos sentidos que há!

Blimunda disse...

Bem sei, Mac. Como a compreendo, mesmo na possível turbulência dos muitos sentidos que possamos retirar das palavras. Acho que entre algumas pessoas, o sentido é sempre " único"!

mac disse...

Será?... Era bom, isso.

Blimunda disse...

Claro que sim! O da eterna busaca de sentido! Ai Mac, estou tão tótó! Não me ligue! Espero que não troveje as 5 da tarde!

Blimunda disse...

Era busca, claro!

mac disse...

Ai ligo, ligo. Faz tanto sentido!

Blimunda disse...

É como lhe digo. Faz sempre sentido para as pessoas que têm um sentido comum.

Mofina Mendes disse...

Agora até me perdi... não querem amêndoas picantes com licor?

Blimunda disse...

O licor até aí, já as amêndoas dispeeeeeeenso!

Blimunda disse...

Fogo!!! Não escrevo mais! Até aí???? Não! Até ia! Já te encontraste?

mac disse...

Mofina, neste momento estou à frente de uma taça de vinho branco, o sol ilumina Lisboa com uma luz que não existe, e eu a pensar na contingência da vida!
A Blimunda, com o seu jeitinho preciso, apanhou-me em flagrante delito de considerar e exclusividade das intenções pessoais e outros sentidos insensatos...
Pronto, já está situada.
Eu não gosto de amêndoas, nem de licor, nem de picante; mas adoro gente que me oferece o que tem! Obrigada.

Blimunda disse...

Brindo convosco ao calor daquilo a que podemos, com sentido, chamar AMIZADE seja lá o que isso for desde que um qualquer sentimento que nos possa aquecer. Fiquem bem!

mac disse...

Cheers!

Mofina Mendes disse...

À nossa, amigas!

Mofina Mendes disse...

Com sol ou chuva, vivamos o sentido comum da vida...