segunda-feira, 27 de outubro de 2008

PRECISO DE ESPAÇO

Preciso de espaço
Para ser feliz
Preciso de espaço
Para ser raiz
Ter a rede pronta
Para o mar de sempre
Ter aves e sonho
Quando a terra escuta
E falar de amor
Aos tambores da luta


Ter palavras certas
No Sol do caminho
E beber a rir
O doirado vinho
Misturar a vida
Misturar o vento
E nas madrugadas
Quando o povo abraço
Para estar contigo
Preciso de espaço

Preciso de espaço
Para ser feliz
Preciso de espaço
Para ser raiz
Caminhar sem ódio
Falar sem mentiras
Ter meus olhos longe
Na luz de uma estrela
E ser como um rio
Que se agita ao vê-la

Poema de Vasco Lima Couto

4 comentários:

Mofina Mendes disse...

É para começar a semana? Boa ideia, que nunca te falte espaço!

jg disse...

"Give me space to go another place..."

JG, dramaturgo e ensaista português, nascido e mil nobe e tal, com imensa obra feita mas sem uma única publicada para não ter que partilhar o génio com o torneiro nem outros escanções da esquerdalha.
Defensor acérrimo da teoria de que o paredão da Barra bareia de comprimento e de que as riscas do farol da Barra lhe dão um ar de prisioneiro daí continual amarrado ao mesmo lugar, vai pra cem anos.
(isto é para ler em itálico e tal)

Mofina Mendes disse...

Há pessoas que não deviam andar com a cabeça à chuva. Nem ao Sol.

jg disse...

Roi-te de inveja, poemeira!!!