quarta-feira, 3 de junho de 2009

RICO

Não era um rapaz atraente, ainda hoje o não é, verdade seja dita. Para o baixote, muito aquém do Francisco que na altura fazia as delícias das “meninas-bem” da cidade quando ia para o parque jogar ténis. Calado o suficiente para não dar nas vistas, metido consigo mesmo sentava-se dois lugares atrás de mim na fila situada mais à direita. Do meu lugar não era difícil visionar a aplicação extremosa que dedicava à preparação das bolinhas de papel que atirava aos colegas. Na aula de Inglês brilhou imitando Kevin Currie quando aprendemos os tempos verbais entoando “The logical Song” dos Supertramp. Nunca se fez rogado ao croissant com fiambre que a pretexto de ter que ir à casa de banho porque não se aguentava mais, um de nós comprava no bar à-vez-à-vez. Nas aulas de filosofia era aplicado e não tirava os olhos da professora, aliás como os restantes alunos machos. Era um pedaço de professora! Boa como o milho e ainda por cima loira. Não tenho ideia de que fosse burra. Acho que não era. Eu era boa a filosofia. Quando, no 11º ano, visitámos o museu de arte antiga e eu, graças à feijoada da minha tia, vomitei os encerados todos, foi um tipo porreiro e fez-me o grande favor de não me deixar em paz o resto do dia. Não me lembro se tinha boas notas a jornalismo mas regra geral era um aluno mediano. Acabou-se o liceu e perdi-lhe o rasto, como perdi o da maioria dos colegas dos meus 10 e 11º ano no Liceu José Estevão. Fiquei boquiaberta quando, uns anos mais tarde, o vi a fazer uma reportagem na Sic. Caramba, pá! O Carlos Rico seguiu jornalismo e está na Sic!

6 comentários:

Mofina Mendes disse...

Careca?!?!

Mau...

Mofina Mendes disse...

Não acredito que este senhor alguma vez tenha atirado bolinhas de papel.

Blimunda disse...

Por ser careca? Olha que conheço alguns que foram capazes de coisas bem mais alarmantes!

mac disse...

Um rapaz tão bem posto, sinceramente... Com um ar tão sério, coitado.

jg disse...

Afinal o ser um paz d'alma só me aporta boa fama e melhor proveito.
Também nunca tive grande pontaria com bolinhas de papel.
Eu é mais caliços.

Fosga-se, olha se esta gaja fosse da minha turma?! A sorte que tive nascer em antes dela!!!

"em antes" sim. Como em Curral de Moinas.

privada disse...

Blimunda poem o Manuel Vi Tor, então nao me digas que és contra so porke o tipo é de matosinhos