segunda-feira, 25 de maio de 2009

FRASE DO DIA II

O aspecto em que a cópula e a leitura mais se parecem é que dentro delas se abrem tempos e espaços diferentes do tempo e do espaço medíveis.

10 comentários:

saphou disse...

Então se for sexo tântrico...

jg disse...

Discordo.
A semelhança é verificável quando um funcionário das Finanças nos lê a declaração de IRS.

Funes, o memorioso disse...

A cópula e os espelhos são abomináveis, porque multiplicam o número das espécies.
J. L. Borges

privada disse...

E não só permitem k o ser comum verifique que caminhando para um sistio, pode estar a dirigir-se para o sitio oposto. Nos espelhos do Leonardo era perfeitamente visivel a sitaução, dai k todos temos alma, varias almas , tudo depende do espelho. E do espelho depende o local para onde caminhas, ok, ke se passa Blimunda foi o JG?

privada disse...

sitio e não sistio, ai a minha mona

Blimunda disse...

Saphou, se for tântrico é quase como ler 100 anos de solidão!

Jg, mas só aquela quadrícula que diz "A pagar" e que demora 1 milésimo de segundo a ler, não é? Bem me parecia!

Funes,se o Mestre o disse é porque é verdade!

Privada, fumaste a ganza holandesa que a Saphou te deu toda de uma vez?

mac disse...

Também se abrem tempos e espaços diferentes e não mensuráveis quando andamos descalças pela casa e batemos com o mindinho na perna da cadeira.
Será talvez porque me doi o mindinho, mas não acho isto nada parecido nem com a cópula nem com a leitura, caramba.

privada disse...

Por acaso fumei, tinha um grande projecto nacional para empreender.

É verdade blimunda, a serio, julgo ke a aversão do Borges e de outros pensadores ao espelho é exactamente essa, existem tantas realidades consoante as k o espelho possa produzir.

Numa caixa de espelhos podemos verificar que estar a caminhar em frente, pode ser estar andar da frente para tras.

Agora imagine a humanidade como uma caixa de espelhos, sendo que todo o homem é o reflexo do outro, todo o homem é portanto um espelho, onde o reflexo do seu gesto depende da posição onde esse homem se encontra face a si e a outros espelhos.

Concluiremos que não adiantará mt ter atenção aos gestos, porke se cada homem é um espelho voce e eu somos os reflexo de cada homem e assim, infinitivamente.

O mundo centrado em nós mesmos, pensar nos espelhos só incomoda e bifurca os sentidos.

Fosca-se é uma baralhada lá pos 50 afino a teoria

privada disse...

Mas agora voltando a assuntos serios, está tudo bem contigo, minha musa, minha querida Blimunda?
è necessario dar algum enxerto no JG?

Blimunda disse...

Imagino pois, mais do que imaginar tenho a certeza que a humanidade é mesmo uma caixa de espelhos em que cada homem com cada gesto, cada pensamento, cada sentimento, não passa do reflexo de outro, dependendo, evidentemente, dos factores tempo e espaço. A frase do post “O aspecto em que a cópula e a leitura mais se parecem é que dentro delas se abrem tempos e espaços diferentes do tempo e do espaço medíveis” que, quem nunca tenha lido antes, entendeu sendo minha, é apenas uma falsificação de uma outra falsificação de Italo Calvino. O reflexo que os leitores viram é o resultado do persistente espelhar que é escrita. Ainda assim, complementa-se na perfeição com a do J. L. Borges, que o Mestre teve a amabilidade de escrever em comentário. Eu apenas acrescentaria "e das falsificações".