domingo, 18 de janeiro de 2009

MANAGEMENT GENIUS

Foi numa conferência intitulada “ A Libertação da Sociedade Civil”, pasme-se, que o popular líder da comunicação social e presidente do grupo Impresa, para quem não sabe, Dr. Francisco Pinto Balsemão, lançou o mais risível e absurdo, no meu modesto entender, repto ao governo: benefícios fiscais em matéria de IRC para as empresas que aumentem o seu investimento publicitário em 2009. E adianta, como se não fosse, por si só, facilmente compreensível o alcance e objectivo prático desta proposta: "Não se trata de mais um subsídio, mas de um incentivo às empresas que, em vez de se deixarem mergulhar na crise e começar a cortar pelo mais fácil, a publicidade, façam um esforço de investimento no sector".

Apesar de não ser pessoa de sorriso fácil, não me coibi de largar uma valente gargalhada ao ouvir tamanho dislate. Ainda assim, dando a respectiva margem de crédito que, por natureza, dou a todas as alminhas e no sentido de encontrar o fio condutor das boas intenções de tamanha patranha, tentei desmantelar a coisa, spot por spot. Senão vejamos: não basta ser já o papalvo do consumidor bombardeado com publicidade enganosa e menos enganosa por todos os poros, teria ainda que pagar para o ser? E com que finalidade? Dinamizar a economia? Certo! E é assim que se dinamiza a economia? A enganar o Zé Povo e a conduzir as famílias ao consumismo exacerbado que as levou à situação de falência em que se encontram neste momento?

Apliquemos este cenário à vida real e visualizemos a cena na praça de peixe da Costa Nova.
- Quanto é?
- São 8 aeros freguesa.
- 8 euros? Mas ali está escrito que a dourada está a 7 euros o quilo!
- Ó minha santa, o que está a mais é o preço do meu pregão.

Há de facto verdadeiros cérebros empresariais! Quem teria tamanha eficiência e pujança empreendedora para propor a um governo a aplicação do dinheiro dos contribuintes em mais valias para as grandes empresas e que se resume ao pré-pagamento da sua própria burla comercial? É de génio, convenhamos! Primeiro os banqueiros, depois as empresas de comunicação social! Caso para perguntar: qual será a próxima associação criminosa que vai pedir e, quiçá, obter incentivos à produção? O gang do multibanco? Este talvez não, visto que foi aparentemente desmantelado. Outros farão pleno uso do seu direito ao assalto do bolso dos papalvos contribuintes através da magnânima, beneficente e incentivadora política do nosso governo.

1 comentário:

Mofina Mendes disse...

Incentivos económicos para blogueiras, JÁ!z

100 euros por postagens?

ATENÇÃO: Aqui não se vende gato por lebre, e os nossos serviços são da melhor qualidade.