terça-feira, 27 de janeiro de 2009

É DO TEMPO...

No comércio nada se vende, nada se compra, tudo se penhora.
Na política nada melhora, nada se realiza, tudo se promete.
Na família todos se entendem, todos tocam música, ninguém lava a loiça.
Na arte grandes vidas, pequenos dramas, tudo acaba numa instalação.
Na internet milhares de nicks, montes de links, que grande confusão.
Na cabeça nada cresce, nada existe, tudo se posteja.

4 comentários:

jg disse...

Tempos houve que na minha cabeça crescia cabelo...

Beleza de Ser disse...

Palavras para um tempo de verdade

privada disse...

Tempos houve que um furo na cabeça era uma pelada;
Cara Mofina bem dito!

Blimunda disse...

Tempos houve em que ter tempo era tão fácil como brincar com bonecas.