quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

SECOND DEATH & SECOND OPINION







“Entre Deus e o Diabo” trouxe-me à memória o meu amigo baterista da “Second Death” - banda inglesa de heavy metal. Estranho?! Bizarro?! Os preconceitos são o que são! Não consigo ouvir por mais de 5 minutos acordes de heavy metal. Enerva-me, cansa-me, confunde-me a alma. Sempre achei que o dito estilo musical exorta a violência. Ele diz-me que é um equívoco, que se trata exactamente do oposto. Condena e tem como principal fundamento denunciar actos violentos. Certo é que o aspecto sujo, desleixado, desinteressado da maioria dos amantes de heavy metal, vulgo punks, contraria a amabilidade, a sensibilidade e a humanidade de quase todos os rockers, heavy e menos heavy, punks e até motards que tenho tido o privilégio de conhecer. Daí o meu viva à diversidade e à diferênça.

Hey Steve! This is for you, man!

14 comentários:

jorge c. disse...

Erros atrás de erros! Uma vergonha!
Os adeptos de metal não são punks. Podem ser, claro, mas não é o denominador comum. Os punks relacionam-me com o Punk que é um bocadinho diferente.
E depois eu não sou nenhum metaleiro. Também gosto de metal, e particularmente de Sepultura.

Nunca tinha dado com este sítio, não sei porquê. É tanta comentador naquele Funes que uma pessoa perde noção de quem é quem.
Vou ficar atento.

Um abraço.

Blimunda disse...

Ok, Sr. Doutor, está lá o"vulgo" a mais mas e depois? Justifica essa dos "erros atrás de erros"? Bolas! Até pensei que tinha desatado a armar-me em Odete? Então e eu chamei-lhe metaleiro? Não me lembro. Eu também não sou mas admiro algumas bandas? LoG, Machine Head and of course Metallica.

Mofina Mendes disse...

Os punks têm crista às cores? Yah...

Blimunda disse...

Pois e olhos pintados de preto, assim tipo aquele monstro obsceno do Marilyn Manson que mata vacas no palco e outras coisas não menos abomináveis. É pá, eu gosto mesmo é de música.

Jardineira aprendiz disse...

Variety is the spice of life. Viva a diversidade e abaixo a monotonia.
Dito isto declaro que detesto metalica, e toda essa barulheira que vocês mencionaram e que não sei distinguir.

E prometo que ainda vou ler às pinguinhas todos os posts por aí abaixo, mas já não prometo nada para as centenas de comentários de cada um...

Anónimo disse...

Eu se que dou erros querida obrigada pelo elogio.
Agora armar-me foi coisa que eu nunca fiz, afinal não me conheces como eu pensei.
Odete.

Anónimo disse...

Cara Odete:
Não fiques zangada que esta conversa é para todos: prof, drs. e os outros...continua que eu gosto de te ler...esquece as bocas foleiras!!
V.Cardoso

jorge c. disse...

Erros desses são imperdoáveis! Fica registado, mas para a próxima não passará!

mac disse...

Hoje gosto de coisas que já detestei. E vice-versa. Onde é que isso me deixa?? Educada, deseducada, sofisticada, embrutecida, e outras coisas terminadas em da.

Ora batatas, a música é para se ouvir, não para se perorar sobre... E se não gostarem não faz mal, que eu uso head phones.

Blimunda disse...

Ó Maria Odete Alegria tem-me juízo, rapariga. Eu também dou erros pá, e cometo outros tantos, que se há-de fazer? É a vida! Mas tento sempre tirar algum proveito deles, ai isso tento, quanto mais não seja, não os repetir. Eu lá me importo com isso?!!! Agora, por favor, não distorças quilo que eu digo. Ora, eu disse que EU tinha desatado a armar-me em Odete e não TU. Ó vê lá, não é isso que está lá escrito?

V.C, que honra!!! Vai uma boquita vai?!!!

Jorge C., digo, Doutor Jorge C., considero-me admoestada. Volte sempre.

Mac, isso deixa-a reciclada. Eu acho que também me posso considerar assim ...da. Ora beterrabas, concordo plenamente.

privada disse...

Posso por um bocado de vinho doce nesta sopa? Ora boas Blimunda tu nunca me desiludi

Blimunda disse...

Venha o vinho meu amor! Tenho andado a praticar ultimamente portantosssss tarda nada estou aí para as curvas.

privada disse...

A sua ausencia deixou-me alarmado, ainda bem que está ocupada neste seu novo projecto, onde só pelos titulos se advinha que os posts são seus e cá entre nós é uma pena que não sejam só seus, as suas amigas vão dizer mal de mim depois disto, mas viva a diversidade.

Qt ao Jorge C. ele não é metaleiro é mais matreiro.

Ate sempre Blimunda

Blimunda disse...

Privada, não fale assim que se me aperta o coração. Eu não abandonei o Mestre, só não tenho tempo para tudo e nesta época de cheias e enxurradas provocadas pelas chuvas fortes o rio vai cheio. Não tenho mãos a medir para dar vazão à limpeza dos dejectos abandonados pelos homens por essas bermas fora. Não lhe digo até sempre porque não me vou. Estarei sempre por aqui e de olho em si.

Outra coisa muito importante. As minhas amigas nunca dirão mal de si porque o Privada é meu amigo e elas nunca diriam mal dos meus amigos. Só se os meus amigos não o forem.

Então e eu não sei?! Conheço-os de ginjeira!