terça-feira, 23 de dezembro de 2008

FIQUEM BEM!

Nada tenho contra a tradição e não desgosto de festas que promovem o calor humano e que, quanto mais não seja embora talvez a custo, ajudam as pessoas a lembrar que, afinal, o universo não se resume à individualidade de cada um.

Do que não gosto nem suporto é de palavras de circunstância, palavras vazias de sentido, palavras que são ditas porque são de ser. Palavras que à semelhança dos ritos, se sobrepõem ao verdadeiro espírito da ocasião. Desprezo palavras de pesar ou pêsames, palavras de encorajamento, palavras de felicitações, palavras de votos, palavras que atestam falsos sentimentos.

As pessoas que me conhecem e que gostam de mim sabem, sem que tenha que o atestar com expressão, que desejo o melhor a todas as pessoas, agora e em qualquer hora, seja Natal ou Carnaval. Desejo tudo de bom às que me respeitam e que me elevam aos píncaros da auto-estima assim como a aquelas que tentam humilhar-me pela exibição da única faculdade que lhes dá esse direito - o poder de poder determinar o saldo da minha conta bancária - às que me julgam enorme e às que se acham enormes e com autoridade moral para julgar a minha própria moralidade. Não sinto qualquer necessidade de exprimir estes meus desejos a ninguém em especial nem em qualquer especial ocasião, assim como não sinto de os receber. São, portanto, valores e desejos intemporais e universais. Fiquem bem!

9 comentários:

Mofina Mendes disse...

Exactamentes, minha!

joker disse...

Desejo um bom Natal para todos, e desejo também que para 2009 seja natal todos os dias.

Mofina Mendes disse...

Feliz Natal, joker!

Álvaro disse...

Boas festas ao pessoal aqui do coiso, em especial à minha colega APRENDIZA e á drª. Blimunda

saphou disse...

Fiquem bem. Não levem traulitadas na cabeça.

Alegria disse...

Apesar do frio que se sente e se vai perlongar até amanha, eu desejo um natal muito quentinho e com tudo de bom especialmente alegria.
Odete Costa.

mac disse...

Claro que as palavras vazias de sentimento (não de sentido, as palavras de gente normal têm sempre sentido, Blimunda!) são uma seca.

E claro que desejamos sempre o melhor a quem gostamos, todos os dias do ano, sem excepção para 25 de Dezembro ou 1 de Janeiro.

Mas, quer queiramos quer não, o Natal é uma data fixa em que anualmente se explicitam todos esses desejos, independentemente de se sentirem todo o ano... Porque afinal de contas era extremamente aborrecido andar todos os dias a dizer às pessoas de quem gostamos que lhes desejamos o melhor. Elas sabem, mas... De vez em quando - não todos os dias, isso banalizava a coisa - é conveniente expressar alto e claramente essas sentimentos. Para que as pessoas não se esqueçam, para que a gente não se esqueça... E é sempre conveniente uma data fixa, senão os procastrinadores como eu deixavam ficar para amanhã.

Bom Natal e Bom Ano Novo, Blimunda, Mofina, DD e Jardineira. Que os ventos vos sejam propícios.

Jardineira aprendiz disse...

É Mac, são épocas que, para além das razões da sua origem, se tornaram marcas no tempo. Há dias comentava que uma das razões porque gosto do Natal é porque é a única época do ano em que troco mensagens com pessoas que se vão afastando. Se calhar é um triste sinal dos tempos, que a vida nos sugue de tal forma que deixemos apenas estas épocas para dizer olá a amigos de longa data e longa distância. Mas são os tempos que temos, e é a vida que temos. E ainda bem que existe o Natal para lembrar os laços. É o meu ponto de vista, que também sou procastinadora, e também me deixo sugar pelo tempo, permitindo que a maior parte dele deixe passar o que é importante.

Por isso obrigada a todos vós que passaram por aqui. Fiquem bem, fiquem felizes, hoje e todos os dias!

mac disse...

Blimunda, anda tão ausente... Só espero que em Festas.